Home > Coronavírus > Profissionais da saúde incapacitados pela covid-19 serão indenizados

Profissionais da saúde incapacitados pela covid-19 serão indenizados

Profissionais da saúde da linda de frente na assistência a doentes de covid-19, inclusive trabalhadores de apoio, conquistaram o direito à indenização em caso de infecção pelo novo coronavírus, com sequelas que os incapacitam permanentemente para o trabalho. Na última sexta-feira (26), o Congresso promulgou a Lei 14.128/2021, que estabelece compensação de R$ 50 mil para os casos de incapacitação permanente. Em caso de morte, os dependentes receberão a indenização. Dependentes de menos de 24 anos receberão um adicional de R$ 10 mil para cada ano que faltar para completar esse limite de idade.

Serão beneficiados profissionais de nível superior reconhecidos pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS), como médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e nutricionistas, entre outros. Também os de nível técnico vinculados à área de saúde, como técnicos em enfermagem, em raio-X, de laboratório.

E os trabalhadores que atuam no apoio à assistência aos doentes nos hospitais e postos de saúde, como motoristas de ambulância, maqueiros, recepcionistas, auxiliares de limpeza, cozinheiros, seguranças e apoio administrativo, agentes comunitários de saúde ou de combate a endemias que tenham feito visitas domiciliares durante a pandemia.

Pior momento da covid-19

De autoria dos deputados Reginaldo Lopes (PT-MG) e Fernanda Melchionna (PSol-RS), o projeto aprovado acabou vetado integralmente pelo presidente Jair Bolsonaro por ser “inconstitucional e contrariar o interesse público”. O veto, porém, foi derrubado pelo Congresso no último dia 17.

O relator do projeto no Senado, senador Otto Alencar (PSD-BA) não considerou o argumento de Bolsonaro convincente. “Não nos convenceram em hipótese nenhuma. Nós estamos no momento pior da pandemia e esses profissionais continuam trabalhando. Foram vários óbitos que aconteceram e várias sequelas ficarão”, disse o senador ao rejeitar o veto.

Na versão original do projeto, somente os profissionais de categorias regulamentadas seriam beneficiados. Mas durante a tramitação foram incluídos os demais.

“Dentro de um hospital, 55% da força de trabalho é formada por aqueles que apoiam o trabalho de assistência. Não estão na cabeceira dos leitos dos doentes de covid-19. Mas estão nos quartos e corredores, trocando as roupas de cama, transportam os doentes, fazem a limpeza. Estão expostos à contaminação como os profissinais da saúde”, disse à RBA o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde (CNTS) Valdirlei Castagna.

Sobrecarga de trabalho

A liderança destacou que pelo menos 30% desses trabalhadores que adoecem e morrem estão no Brasil. O dado, que ele considera subnotificado, tende a crescer com a explosão de novos casos e internações. “Quando se abre novos leitos, não são contratados novos trabalhadores, em número proporcional. Há sobrecarga de trabalho, jornadas ampliadas, os equipamentos de proteção individual, como máscaras e aventais, são obsoletos e inapropriados na maioria das vezes.”

De acordo com Castagna, o que se vê é um “quadro de horrores”. Os trabalhadores em geral estão amedrontados e temem também contaminar suas famílias com a covid-19. E que não há perspectiva de mudança. Em geral os trabalhadores têm dois e até três empregos para compensar o baixo salário.

Um projeto de lei (PL 2.295) que institui a jornada de 30 horas está engavetado há 20 anos, mesmo estando pronto para ser votado. O presidente da CNTS pediu audiência com o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), para reivindicar a colocação na pauta.

A indenização já pode ser requerida pelos profissionais da saúde. É preciso procurar um advogado ou entidade sindical para dar entrada no pedido. Serão solicitados documentos comprobatórios, como atestado e exames.

“É um mínimo de reconhecimento, um alento para trabalhadores. Palmas e homenagens nas redes sociais são importantes, mas precisamos de condições mais adequadas”, disse Castagna.

 

Sobre 71 Notícias

O 71 Notícias é um site contemporâneo, que traz para você os bastidores das notícias baianas e permite uma visão ampla sobre o cotidiano da Bahia e do Brasil.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Inscrições para a 1ª etapa do Revalida começam nesta segunda-feira

As inscrições para a primeira etapa do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior ...