Home > DESTAQUES > Prefeitos cobram solução de dívida previdenciária ao presidente do Senado

Prefeitos cobram solução de dívida previdenciária ao presidente do Senado

 Representantes do movimento municipalista se reuniram com o novo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, nesta quinta-feira (25) para apresentar a pauta prioritária dos municípios. Na ocasião, o presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB) e vice-presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Eures Ribeiro cobrou medidas que amparem financeiramente as cidades no  período pandêmico. 

O presidente da UPB falou da necessidade do apoio do Congresso Nacional no momento atual. “Nesse momento de crise, muitas prefeituras ainda estão tendo o FPM [Fundo de Participação dos Municípios] sequestrado para pagar uma dívida que não tem fim. É insustentável impor que o município pague uma alíquota de 22% quando a atividade desenvolvida tem função pública. Isso precisa mudar e contamos com o apoio dos senadores”, disse. 

 

Na ocasião, o presidente do Senado reiterou  a importância do diálogo com a CNM e as associações municipalistas e disse que pretendia aprofundar o debate sobre pontos da PEC Emergencial que desagradam o movimento municipalista. Um deles é a extinção das vinculações constitucionais para aplicação mínima de recursos para as áreas de educação e saúde. “Houve várias manifestações. Houve uma reação grande e é um tema que será refletido em um debate que começa hoje no Senado, e seria bom a CNM participar do debate”, afirmou.

 

As entidades esperam apoio do Congresso Nacional para que,  por meio de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), se altere o parcelamento da dívida previdenciária de 60 para até 240 meses. Os prefeitos  também pediram a prorrogação do auxílio emergencial para proteger as famílias mais vulneráveis. 

Sobre admin

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Inscrições para a 1ª etapa do Revalida começam nesta segunda-feira

As inscrições para a primeira etapa do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior ...