Home > Bahia > Otto Alencar desmente Capitã Cloroquina e diz que não há medicamento que previna a Covid-19

Otto Alencar desmente Capitã Cloroquina e diz que não há medicamento que previna a Covid-19

Médico de formação, o senador Otto Alencar (PSD-AM) desmentiu a Capitã Cloroquina, como é conhecida a secretária nacional do Ministério da Saúde, durante a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, sobre o uso de cloroquina no tratamento de Covid-19.

O senador Tasso Jeressaiti (PSDB-CE) cedeu parte dos seus 15 minutos na Sessão para Otto e pediu que o colega explicasse sobre o medicamento, após Mayra se referir à cloroquina como um remédio “antiviral”.

“A cloroquina é antiparasitária, uma droga antiga para combater malária, não existe nenhuma medicação que possa, como proposto nesse TrateCov, evitar a contaminação por um vírus. Tem alguma medicação para evitar que a criança contraia sarampo?”, questionou Otto. “Não, senhor”, reconheceu a secretária. “Só a vacina”, respondeu o senador.

“Tem medicação que evite paralisia infantil? Varíola? H1N1? Como inventaram agora que cloroquina pode evitar que as pessoas se contaminem com coronavírus e dizer que é antiviral. Não existe estudo para comprovar, feito com protocolos normais”, completou.

O senador baiano explicou que somente 5% dos contaminados com o vírus apresentam quadro grave da doença, e que esta proporção tem sido usada erroneamente para dar a falsa sensação de eficácia da cloroquina.

“Isso não é honesto, a medicina exige integralidade, pesquisa para se aplicar uma droga”, disparou o senador.

Sobre 71 Notícias

O 71 Notícias é um site contemporâneo, que traz para você os bastidores das notícias baianas e permite uma visão ampla sobre o cotidiano da Bahia e do Brasil.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Defensorias questionam à Prefeitura exigência de documentos para vacinação infantil

A Defensoria Pública da União e a Defensoria Pública do Estado solicitaram da Prefeitura de Salvador e da Secretaria Municipal ...