Home > DESTAQUES > Mudanças na Defesa e nas Forças Armadas ‘inquietam’ o país, diz ACM Neto

Mudanças na Defesa e nas Forças Armadas ‘inquietam’ o país, diz ACM Neto

O presidente nacional do DEM, ACM Neto, utilizou as redes sociais para comentar as recentes mudanças ocorridas no Ministério da Defesa. Para o líder partidário, as Forças Armadas, que são ligadas diretamente à pasta, devem servir ao “Estado brasileiro, jamais a serviço dos interesses de quem quer que seja”.

 

Nesta segunda-feira (29) para a surpresa até mesmo de aliados, o presidente da República, Jair Bolsonaro, anunciou mudanças em seis ministérios, entre eles o da Defesa. Ele demitiu o então ministro Fernando Azevedo e Silva e entregou o comando da pasta ao general Walter Souza Braga Netto, com quem possui uma relação de maior proximidade.

 

Na manhã desta terça-feira, a Defesa anunciou também a saída dos três comandantes das Forças Armadas, Edson Pijol, do Exército; Ilques Barbosa, da Marinha, e Antônio Carlos Moretti Bermudez, da Aeronáutica. O ministério não informou o motivo da saída. A saída conjunta foi  iniciativa dos próprios comandantes. Eles pediram demissão por discordarem das sucessivas tentativas do presidente de utilizar politicamente as Forças Armadas (reveja).

 

“É essencial para a Democracia que as Forças Armadas atuem sempre com independência, e estejam a serviço do Estado brasileiro, jamais a serviço dos interesses de quem quer que seja”, iniciou Neto em mensagem via Twitter.

“As recentes mudanças no Ministério da Defesa e nos comandos das três Forças inquietam o país. Precisamos do máximo de responsabilidade de todas as autoridades públicas. A Democracia é um valor inegociável”, completou.

 

A mudança no comando do Ministério da Defesa integra uma reforma ministerial feita por Bolsonaro. Seis pastas sofreram alterações.

Sobre 71 Notícias

O 71 Notícias é um site contemporâneo, que traz para você os bastidores das notícias baianas e permite uma visão ampla sobre o cotidiano da Bahia e do Brasil.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Defensorias questionam à Prefeitura exigência de documentos para vacinação infantil

A Defensoria Pública da União e a Defensoria Pública do Estado solicitaram da Prefeitura de Salvador e da Secretaria Municipal ...