Home > Bahia > Governadores de 13 estados cobram ações da União para evitar falta de medicamentos para intubação

Governadores de 13 estados cobram ações da União para evitar falta de medicamentos para intubação

Em carta divulgada na noite desta quinta-feira (17), governadores de 13 estados cobram do Governo Federal ações para evitar a falta de medicamentos no país necessários para a intubação de pacientes com Covid-19, no momento mais crítico da pandemia.

Além de anestésicos, fundamentais para um procedimento invasivo e doloroso, correm o risco de faltarem bloqueadores neuromusculares e sedativos, necessários para a indução dos pacientes.

Destes, de acordo com o comunicado, os neurobloqueadores estão escassos ou em “baixa cobertura” (risco de encerrar estoque em até 20 dias), em ao menos 18 estados do país. As informações são da coluna Radar, da revista Veja.

Os líderes pedem ao governo Bolsonaro o foco total no investimento nas medicações pelos próximos 60 dias, e que acione as Forças Armadas para, inclusive, prestar apoio no trato diplomático com outras nações e organizações internacionais.

A carta foi assinada por Rui Costa, da Bahia, Wellington Dias, do Piauí, Waldez góes, do Amapá, Camilo Santana, do Ceará, Renato Casagrande, do Espírito Santo, Flávio Dino, do Maranhão, Mauro Mendes, do Mato Grosso, Helder Barbalho, do Pará, João Azevêdo, da Paraíba, Paulo Câmara, de Pernambuco, Fátima Bezerra, do Rio Grande do Norte, Eduardo Leite, do Rio Grande do Sul, e Belivaldo Chagas, do Sergipe.

Sobre 71 Notícias

O 71 Notícias é um site contemporâneo, que traz para você os bastidores das notícias baianas e permite uma visão ampla sobre o cotidiano da Bahia e do Brasil.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Defensorias questionam à Prefeitura exigência de documentos para vacinação infantil

A Defensoria Pública da União e a Defensoria Pública do Estado solicitaram da Prefeitura de Salvador e da Secretaria Municipal ...